Natalia + Erick

Casa da Noiva

MAKING-OF

Sítio São Jorge

LOCAL DA FESTA

A gente tem tantas histórias loucas sobre como as pessoas se encontraram por aí e se apaixonaram que daria para escrever não só um livro, mas uma coleção com muitos volumes.

E, mesmo adorando as surpresas do acaso, algumas das nossas histórias preferidas são as das pessoas que cresceram juntas. E esta é uma delas.

Ouvindo, parece uma história daqueles filmes de amor adolescente que a gente adorava assistir comendo pipoca no sofá em uma tarde chuvosa.

Sabe aquela história do menino que vive pegando no pé da menina, mesmo sem motivo e, da menina que não aguenta nem ver aquele menino chato, que implica com tudo o que ela faz e, no fim, os dois se apaixonam e a gente ficava embaixo do cobertor torcendo pra eles finalmente ficarem juntos? É exatamente assim a história da Nati e o Erick.

Eles se mudaram para o mesmo condomínio quando ainda eram crianças. Se viam na quadra e no salão de jogos mas, pela diferença de idade, o Erick achava que era grande demais para brincar com a Nati e as amigas, e decidiu que a sua missão de vida seria encher o saco das 4 mosqueteiras ao máximo possível e, em especial, pegar muito no pé da Nati, por qualquer coisa que ela fizesse. Sem nenhum motivo em especial, é claro. Ele só precisava escolher alguém para perseguir. E assim ele fez por 8 anos. Implicava com as camisetas, com as calças, com as meias, com os tênis, com o cabelo, com a touquinha de skatista, com as músicas que ela ouvia…

E, conforme os anos passavam, cada vez mais ele sentia uma vontade maior e mais frequente de procurá-la para implicar com ela e achar formas de deixá-la irritada. E a cereja do bolo foi entrar de bicão na festa de aniversário de 18 anos da Nati e dançar com ela a noite toda. Imagina o quanto ela ficou irritada (#sqn).

Depois de dançar tanto, eles decidiram parar de brigar e conversar um pouco mais. A partir daí, começaram a passar mais tempo juntos no parquinho, descobrindo que tinham muitas coisas em comum, e que o Erick não era tão chato assim quando deixava a implicância de lado.

Em uma noite, naquele mesmo salão de jogos em que eles já tinham se visto tantas vezes, o Erick roubou um beijo dela, e o porteiro assistiu tudo pela câmera de segurança, ajudando os dois a fugir do pai da Nati, que achava que ela estava lá embaixo estudando pro vestibular. E depois dessa cena de filme, os dois nunca mais se desgrudaram. Ao longo de 12 anos, eles foram crescendo, amadurecendo e construindo juntos a vida que eles, com certeza, sonhavam em viver desde que eram adolescentes, mas demoraram pra assumir. Teve festas, viagens, conquistas, apartamento e muitas alegrias. Também teve dificuldades mas, mesmo nelas, eles continuaram firmes e juntos, e com uma certeza cada dia maior de que eles queriam mesmo dividir todos os segundos de suas vidas um com outro.

E, enfim, chegou o momento de tornar isso uma realidade, na Igreja Matriz da cidade, com todas as pessoas que os conhecem e que torceram por eles desde pequenos, e que não conseguiam segurar as lágrias e nem o riso ao ver que aquilo tudo acontecendo.

Não temos a menor dúvida de que o Erick implicante ainda mora dentro dentro desse novo Erick mas, agora, todo mundo sabe que essa implicância toda que ele tem é só o jeitinho especial dele demonstrar o amor pela família, pelos amigos e, principalmente, pela Nati.

Obrigado por terem confiado o casamento de vocês nas nossas mãos. Torcemos para que os filhos de vocês cresçam cercados de tanta gente legal, querida e amiga quanto vocês cresceram e que vocês sejam muito, muito, muito felizes. <3

Espalhe amor por aí

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Alguns frames
do casamento

queremos contar a sua história também

Vem conversar com a gente!

Scroll to Top